25.7.11

Dica de filme: Mary e Max (Ela, uma menina q sofre Bullying. Ele, tem Síndrome de Asperger)


Desenho para adultos. Quem vê uma animação de massinha, logo pensa, isso é filme para crianças. Mas, quem assiste a ”Mary e Max” rapidamente percebe que o filme não tem nada de infantil.
Ele conta a história da menina Mary, solitária, que vive em Melbourne (Austrália) e começa a se corresponder, por meio de cartas, com Max. Max é um senhor judeu de 44 anos que mora sozinho, em Nova York.
Os dois descobrem a cumplicidade e dividem o mesmo sentimento de se sentirem diferentes do restante das pessoas. Max tem a síndrome de Asperger. O transtorno causa isolamento, quadros depressivos, além de apresentar inteligência rara e fixação por determinados assuntos.
Os personagens se unem e acontece uma troca de conhecimentos e carinho, entre diferentes gerações, muito comovente. Ele consegue responder às inúmeras perguntas e dúvidas de uma menina curiosa, de sete anos, que está aprendendo a viver. O filme nos leva a refletir sobre diversos assuntos como bullying, alcoolismo, autismo, religião, confiança e amizade.
Não tem como não se emocionar com o premiado longa-metragem. O diretor australiano Adam Elliot consegue fazer as pessoas repensarem sobre a vida, sobre os valores e a importância da amizade que acontece quando nos identificamos com o outro, com suas dores e alegrias.
Facilmente nos identificamos com os personagens. O stop-motion foi muito bem feito, os bonequinhos chegam a expressões muito humanas. A narrativa é dividida em dois blocos gera dinamismo e ritmo a trama. O diretor mudou o tom de cor da filmagem de Mary (tons sépia) e Max (branco e preto com detalhes em vermelho) que tornou o longa intimista.
Uma boa dica de filme para quem quer se emocionar e gosta de refletir sobre a vida e o valor das amizades. Assista ao trailler abaixo e confira!

video


Nenhum comentário: